segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Pra recomeçar


arte: Olivia Yuen

Comprei umas flores.

   Andei pensando nela, sabe? Não sei se foi um filme, uma música.... talvez os clipes que achei no chão. Mas alguma coisa me fez lembrar.
   Me fez lembrar de um jeito diferente. Sem dramas. Pensei que um dia gostei dela. Não tem como você gostar de uma pessoa sem que ela tenha algo de bom. Impossível que ela tivesse mudado tanto.
   Fui buscando as coisas boas. Aquelas, que ficam abafadas pela sabotagem memórica do cérebro. Mania dessa minha cabeça de lembrar dos escândalos, discórdias, conspirações. Mania de aumentá-las, distorcê-las, até sobrar não mais a memória, mas a impressão que elas deixaram. Cansei.
  Não que dessa vez eu estivesse levando em conta algum arquivo exato de como tudo foi. Não existe isso. Só preferi mudar o foco.
  Os filmes que a gente viu. As conversas revolucionárias. Os papinhos pequenos. Umas músicas. As criancices. A gente era criança. Por isso eu relevo, relevo tudo. E espero ser relevada também. Mas chega de passar tudo a limpo. Não tem como desrascunhar a memória.
  Ao invés disso, levei flores. Pequenas, coloridas, simples. É assim que eu quero fazer. Começar tudo de novo.

Um comentário:

OVELHA NEGRA disse...

Tempão que não comento na sua pg, guria.Mas desde então notei que seu texto deu uma amadurecida deliciosa. Parabens!!!

Postar um comentário